em

Raphael Barbosa fala do crescimento da UFC Gym e missão de propagar o esporte nos Emirados Árabes

Raphael Barbosa é o responsável pelo Jiu-Jitsu na UFC Gym. Foto: Arquivo Pessoal

Raphael Barbosa é um daqueles faixas-pretas que estão sempre prontos para encarar qualquer desafio que venha se apresentar. Estudioso do Jiu-Jitsu, o brasileiro hoje radicado em Dubai, nos Emirados Árabes, tem um planejamento pronto para levar seu time da UFC Gym ao topo das competições na terra do Xeques.

Diferente das últimas competições em que foi campeão nas últimas temporadas, Raphael agora tem um treino mais forte e com a presença de outros faixas-pretas, o que o faz evoluir em toda sessão de treino.

“Para esta temporada eu estou focando na minha parte pessoal, fazendo uma base forte na musculação e treinando bastante posição. Conseguimos montar um treino forte de faixas-pretas com toda a galera de Dubai duas vezes na semana. Isso vai me agregar muito, pois em todas as competições que eu ganhei, eu não havia tido treinos com outros faixas-pretas. Fui campeão em diversas competições apenas treinando com os meus alunos. Agora treinando com outros faixas-pretas acredito que vai ser um grande avanço”, comenta Raphael, praticante de Jiu-Jitsu desde os 15 anos de idade.

Líder das academias UFC Gym nos Emirados, o dedicado professor tem projetado uma gestão cada vez mais robusta para que os alunos evoluam mais rápido e que os professores de todas as unidades caminhem juntos no mesmo propósito.

“Na parte de gestão, estou alinhando tudo, visitando as academias e dando suporte para que todos nós possamos seguir a mesma linha de raciocínio. Estamos começando a montar os circuitos da UFC Gym para que os alunos possam competir mais, principalmente os faixas-brancas, porque aqui em Dubai tem poucos campeonatos para os iniciantes. ”

O ótimo trabalho do brasileiro na UFC Gym lhe rendeu oportunidades cada vez maiores na franquia. Ele está com a missão de ser supervisor, para propagar o crescimento das escolas e ajudar a moldar os profissionais para o padrão do UFC.

“Estou no meu primeiro mês ainda, está sendo ótimo e estou conseguindo desenvolver muita coisa legal. Eu estou terminando de visitar todas as academias e é muito bom esse contato. É bom estar ao lado dos outros professores, consigo assim ajudar a solucionar possíveis problemas que eles possam enfrentar. Eu aprendo muito com cada um. Às vezes, apenas com a observação eu consigo absorver um grande aprendizado. Com minha experiência consigo modelar o profissional para o padrão da UFC. Não estou para ensinar Jiu-Jitsu, mas para ajudar eles a crescerem na empresa como um todo. Está sendo uma experiência incrível”, explica Raphael, que trabalha há sete anos na UFC Gym.

Escrito por Vitor Freitas

Pedro Rocha conquista quarta medalha de ouro seguida na IBJJF

Vinicius Lino faz balanço entre o grappling e as competições de kimono: “As premiações são melhores”