em

Para Ninja Pinto, integridade vale mais que títulos: “O mais importante é o profissionalismo”

Ninja Stars International recebe reforço com metodologias diversas e novos atletas

Ninja Pinto
Ninja Pinto fala sobre diferentes aspectos que agem na expansão da Ninja Stars International. Foto: @ninja_pinto

A Ninja Stars International, projeto de Ninja Pinto que seleciona competidores para um programa de capacitação nos Estados Unidos, está angariando cada vez mais recursos para crescer e aparecer ainda mais no cenário competitivo de Jiu-Jitsu. Em entrevista ao VF Comunica, Ninja, o idealizador, disse que a guinada do time é consequência de boas decisões tomadas em prol do desenvolvimento, uma delas foi a contratação de novos professores com metodologias próprias.

“Começamos uma temporada bem forte. Estamos com dois novos professores contratados na academia e no projeto Ninja Stars, Renato Nato e Albino Mendes. Ambos trazem uma ótima experiência em didática e também em competição. Com a vinda deles, nós podemos aumentar nossos programas e expor os alunos às mais diferentes formas de treinamento.”, compartilha.

A família da Ninja Stars está cada vez mais numerosa com a chegada de novos atletas. Thierry Felipe, faixa-roxa, foi um reforço recente. Com relação a esses novos rostos, Ninja Pinta cita Gabriel Chaves, um faixa-marrom que ele descreve como promessa para a nova temporada.

“O atleta Gabriel Chaves promete muito para esse ano de 2024. Gabriel é extremamente técnico e muito querido pelos outros membros do programa. Ele já está fazendo parte do nosso curso de inglês e gestão de academia. Ele auxilia nas aulas e também trabalha muito bem com os alunos”, ressalta.

Pan da IBJJF é foco imediato dos atletas de Ninja Pinto

O Pan-Americano da IBJJF, grande foco da maioria das equipes antes do Mundial de kimono da mesma federação, representa um título almejado pelos atletas do Ninja Stars International. De acordo com Ninja, a preparação segue firme desde o início da temporada, com “três treinos por dia com muito drill, dinâmica, força, explosão e resistência.”.

Já que o assunto é conquista de medalhas, Ninja Pinto deixa o seu recado acerca do assunto, salientando que existem outros fatores que devem ser priorizados. O profissionalismo na gestão, tanto no planejamento de aulas quanto na condução da academia, é um deles.

“Muitas pessoas acham que o acúmulo de títulos é o que se precisa para ter sucesso com a academia. Na verdade, o mais importante é o profissionalismo na gestão de aulas e da academia em si. Os alunos precisam ser recebidos com muito cuidado. A segurança e a integridade do aluno são prioridades desse foco. Logo na sequência vem o sentimento de pertencimento, se o aluno não se sente parte do time, do grupo, eventualmente vão perder a motivação de estar nas aulas. Para fazer tudo isso, não basta só o professor tentar dar atenção para os alunos. É preciso ter um sistema em andamento porque fica muito difícil fazer isso quando o número de alunos passa de 100 ou 200.”, explica, esclarecendo que a gestão de uma academia deve ser encarada como um negócio, com atenção estratégica de partes específicas que devem funcionar em conjunto, sempre em prol dos alunos e atletas.

Avatar photo

Escrito por Emmanuela Oliveira

Emmanuela Oliveira é faixa-marrom de Jiu-Jitsu e formada em Comunicação Social. Dentro do tatame, aprendeu que é possível conjugar Jiu-Jitsu, escrita e o gosto pelas artes visuais em um só pacote.

Ilia Topuria é o novo campeão dos penas e Robert Whittaker vence Paulo ‘Borrachinha’ no UFC 298

Cinco lições para evoluir como professor de Jiu-Jitsu por Roney Edler