em

Musumeci polemiza ao falar sobre esteroides no Jiu-Jitsu: “O uso se tornou normal”

Defensor ferrenho do esporte limpo, Mikey Musumeci já ganhou quatro títulos mundiais na faixa-preta

Mikey Musumeci é uma figura de oposição ao uso de anabolizantes no Jiu-Jitsu.
Mikey Musumeci é uma figura de oposição ao uso de anabolizantes no Jiu-Jitsu. Foto: BJJ Fanatics

Mikey Musumeci sempre foi conhecido por sua abordagem limpa no esporte. Fã de pizza e macarrão, o americano faz questão de salientar a importância do trabalho duro, sem buscar atalhos polêmicos para melhorar a performance. Em entrevista disponível no canal Thiccc Boy, o tetracampeão mundial de Jiu-Jitsu falou sobre a prática do uso de esteroides anabolizantes no esporte e incluiu uma maioria em seu argumento. 

“Hoje em dia no Jiu-Jitsu, o uso de esteroides é tão disseminado que se tornou normal. Quando você não usa esse tipo de coisa, as pessoas te tratam como um vilão.”, disse Musumeci, aproveitando para afirmar que, quando ainda era criança e observava os campeões, acreditava que era impossível ganhar o Mundial sem empurrão dos anabolizantes. “Todas as pessoas que eu admirava tomavam muito anabolizante.”.

Na opinião de Musumeci, os adeptos de substâncias proibidas são fracos de mentalidade

Na análise de Musumeci, que entra em ação amanhã, dia 7 de junho, contra o brasileiro Gabriel Sousa na edição 167 do ONE FC, não sucumbir ao uso de esteroides para pular etapas do processo de preparação é uma prova de mente blindada. Para ele, todos que optam por esse tipo de recurso são pessoas com mentalidade frágil. “Eu tinha essa mentalidade do Dan Gable. Você sabe quem é ele, o melhor wrestler, tipo, essas pessoas são mentalmente fracas”.

A prática ampliada do uso de substâncias proibidas por atletas no Jiu-Jitsu, além de revelar um dilema ético, coloca pessoas em situação de risco. Portanto, o estímulo desse tipo de prática, ainda que feito às escuras, torna-se um problema, principalmente com relação à influência que as novas gerações vão sofrer. Mikey Musumeci, sempre considerado um campeão fora da curva, até por conta da sua personalidade, com costumes meio “nerds”, disse que usou dessa sua forte postura de oposição para tentar fazer a diferença, inspirando outras pessoas.

“Eu sinto que Deus me deu a chance de fazer uma escolha. Ele está me testando. Eu falo sobre isso ou permaneço em silêncio? É fácil ficar em silêncio e ficar de boa com todo mundo. Mas eu devo levantar a minha voz e tentar criar uma mudança positiva?”, reflete Musumeci, já sabendo a resposta para essa pergunta.

Avatar photo

Escrito por Emmanuela Oliveira

Emmanuela Oliveira é faixa-marrom de Jiu-Jitsu e formada em Comunicação Social. Dentro do tatame, aprendeu que é possível conjugar Jiu-Jitsu, escrita e o gosto pelas artes visuais em um só pacote.

Rei dos meio-pesados, Gustavo Batista explica como finalizou Jansen e Isaque no Mundial

Gabriel Sousa afirma estar pronto para a guerra em sua estreia no ONE FC