em

Luciano Bernert comenta ouro absoluto no Mundial Master e desafia Piter

Luciano Bernert se consagrou campeão mundial absoluto no master 2. Foto: Reprodução/Instagram

O Mundial Master animou a cidade de Las Vegas entre os dias 31 de agosto e 2 de setembro e proporcionou resultados bombásticos. Um dos principais destaques do evento da IBJJF foi o faixa-preta Luciano Bernert. O atleta da Atos Florianópolis conquistou o ouro no absoluto do master 2 e ficou com a medalha de prata no peso leve. 

Ao todo, Luciano disputou nove lutas no campeonato e provou a eficiência de seu Jiu-Jitsu ao alcançar números impressionantes. Ele venceu quatro lutas por finalização. Destas, três foram por estrangulamento com a gola e a outra veio após um armlock arrochado.

Em entrevista ao VF Comunica, Luciano Bernert revelou que não esperava que o Mundial Master conseguiria tamanha relevância na comunidade do Jiu-Jitsu.

“Esse foi meu primeiro Mundial Master, fiquei muito impressionado com o tamanho do evento e com a quantidade de lutadores em ação. Só na minha categoria leve tinham 80 atletas inscritos”, disse Luciano.

A divisão master tem ganhado cada vez mais prestígio nos principais eventos. A prova disso foi o combate entre Piter Frank e Caio Almeida. Os faixas-pretas agarraram a oportunidade, promoveram o confronto com autenticidade e cativaram a atenção do público. O atleta da Atos enalteceu a iniciativa do BJJ Stars e desafiou Piter para uma luta casada.

“Achei incrível a oportunidade que eles tiveram, cada vez mais o Jiu-Jitsu mostra que é para todos, um esporte que separa graduação de faixa, idade e peso. Essa divisão deixa o jogo mais parelho e possibilita que todos sejam competitivos. Aproveito a oportunidade para desafiar o grande atleta Piter Frank para um duelo com o atual campeão mundial absoluto master 2”, disparou Bernert.

Luciano é um especialista nos estrangulamentos com a gola e tem a pegada firme como um dos diferenciais para finalizar com maestria. Ele contou que aperfeiçoa a posição há anos e disse o segredo para executá-la da maneira correta e evitar que o adversário defenda o ataque.

“Essa é uma técnica que utilizo desde minha faixa azul, hoje com quase 9 anos de preta me sinto especialista no assunto, conseguindo aplicar essa finalização de várias posições. O erro principal está em um ajuste “bobo” na pegada de gola. É um detalhe crucial que ensino com detalhes no curso e faz toda a diferença na hora do ataque”, reforçou o faixa-preta.

Quando se trata de estrangulamento com a gola, Luciano Bernert é um entendedor do assunto. Agora, você também pode aprender diretamente da fonte, já que ele tem um instrucional disponível na BJJ Pro Tech.

“Além de todos os ataques que mostro no curso, essas técnicas de gola servem também para um bom controle da guarda e para deixar o passador desconfortável e preocupado com o pescoço, o que impossibilita uma passagem de pressão. Muitas vezes a melhor defesa é um bom ataque”, garantiu o campeão.

Avatar photo

Escrito por Gabriel Almada

Jornalista aficionado por luta e faixa-roxa de Jiu-Jitsu

Nicolas Renier aponta os pilares que o tornaram um empreendedor de sucesso

Ygor Rodrigues prevê disputa dura para conquistar o tri no Brasileiro Nogi