em

Gabriel Sousa nota evolução no wrestling e diz que vai ser “diferente” no próximo ADCC

Faixa-preta vem de vitória em luta de kimono contra Yuta Shimada no ADXC 2

Gabriel Sousa
Dedicado a aprimorar o wrestling, Gabriel Sousa quer voltar ao ADCC com jogo mais completo. Foto: @gabrielsousabjj

Atleta com real noção de todas as qualidades que precisa desenvolver para obter um destaque entre os demais, Gabriel Sousa é um nome que esbanja potencial para capturar olhares de entusiastas do esporte. Citando compromissos mais recentes, no final do ano passado o faixa-preta fez parte do aniquilador time Modolfo, grande campeão do AIGA Championship. Na nova temporada, Gabriel já apareceu com um troféu na mão, levando a melhor sobre Yuta Shimada em um duelo de kimono no ADXC 2, evento sediado em Abu Dhabi.

Em entrevista exclusiva ao VF Comunica, Gabriel Sousa abordou pontos importantes para a sua evolução técnica como atleta. Dois anos depois da final disputada contra Diogo Reis no ADCC, com o título conquistado pelo atleta da Melqui Galvão, Gabriel soube reconhecer os diferenciais do adversário, bem como identificar características suas que precisavam de um upgrade.

“Atualmente, eu vejo o Gabriel que lutou o ADCC, eu vejo posição que eu perdi no ADCC que, se fosse hoje em dia, seria totalmente diferente. Inclusive, o meu wrestling, eu investi muito nessa parte. Porque no ADCC, no meu ponto de vista, tem que ter um wrestling muito afiado e defesa de chave de calcanhar. O Diogo Reis, o campeão, derrubou todo mundo, dominou, pegava as costas e estava com a defesa da chave de calcanhar em dia.”, analisa.

Nessa observação de Gabriel, ele diz ainda que as habilidades de um guardeiro, capaz de dar botes nos heel hooks, podem ser vistas como um ponto forte em disputas de grappling. Com essa proposta na cabeça, de fazer mais guarda, Gabriel guiou a sua estratégia no AIGA.

“Foi uma oportunidade para que eu pudesse testar a minha guarda, lutando contra atletas duríssimos. Então eu estava chamando os atletas para a guarda só para poder me ajudar a treinar isso e a testar a guarda também. Então, eu investi muito tempo estudando tanto a guarda quanto o wrestling.”, comenta.

Gabriel Sousa precisou se dedicar aos treinos em tempo integral

Para atingir o máximo de seu potencial como atleta, Gabriel precisou abrir mão de uma atividade específica, a de gestor de academia. Como lutador de alto rendimento, Gabriel tinha como obrigação a entrega total nos treinos para conseguir se manter no elevado patamar dos campeões.

“Antes eu tinha que fazer tudo, basicamente tudo na minha academia. Isso sugava muito e eu não estava conseguindo dar 100% de mim nos treinos. Conversando com pessoas próximas, uma das coisas que tive que fazer foi ter que me distanciar da academia e me mudar para Nova York, para treinar full-time. Hoje, eu só treino, praticamente o dia todo. Estou tentando me manter o mais ativo possível, acredito que vou me manter assim até junho, metade de junho. Depois disso é descansar o corpo para focar no camp para o ADCC.”, revela, com as palavras de um atleta bem mais consciente do que precisa fazer para conseguir o cobiçado título de campeão do ADCC.

Veja abaixo a entrevista completa com Gabriel Sousa no canal VFComunica, no YouTube!

Avatar photo

Escrito por Emmanuela Oliveira

Emmanuela Oliveira é faixa-marrom de Jiu-Jitsu e formada em Comunicação Social. Dentro do tatame, aprendeu que é possível conjugar Jiu-Jitsu, escrita e o gosto pelas artes visuais em um só pacote.

Nicholas Meregali encara campeão do ADCC no FPI 6: “Vou finalizar no armlock”

Luciano Bernert é um craque dos estrangulamentos. Foto: BJJ Pix

Tricampeão do Sul-Brasileiro, Luciano Bernert é movido pelo lema de que “o exemplo arrasta”