em

Cássio Silva vibra com vitória no ADXC 4 e pede duelo com primeiro do ranking adulto da AJP

Faixa-preta master faz temporada excelente, acumulandos ouros no Europeu da IBJJF e nos Grand Slams da AJP, na Itália e no Japão

Cássio Silva comemora vitória acompanhado de coachs da School of Champs.
Cássio Silva comemora vitória acompanhado de coachs da School of Champs. Foto: La Violence | Jiu-Jitsu

Sem imprevistos pelo caminho, Cássio Silva segue firme no propósito de se manter invicto durante todo o ano de 2024. O faixa-preta responsável pela condução da School of Champs, na França, lutou no Dojo de Paris no último final de semana, dia 18 de maio, no card principal do ADXC 4

Em entrevista cedida ao VF Comunica na semana depois da vitória, Cássio falou sobre o confronto de kimono com Marko Oikarainen, quarta luta do card principal do evento. O faixa-preta que tem Paris como o quintal de casa entrou no duelo com favoritismo e a responsabilidade não pesou uma grama na leveza do Jiu-Jitsu bem executado do brasileiro. A vitória veio por decisão unânime, resultado evidente por conta das repetidas tentativas de finalização.

“Nessa luta não tive nenhuma estratégia, já conhecia meu adversário e conheço meu nível. Eu sou brigão em qualquer situação. Seja em pé, fazendo guarda ou passando e esse formato de regras do ADXC é perfeito para mim. O objetivo era finalizar no primeiro round e logo nessa primeira rodada cheguei nas costas para estrangular, mas ele resistiu. Não consegui finalizar, mas cheguei várias vezes perto do objetivo.”, contou o campeão da superluta.

Faixa-preta descreve como “surreal” a experiência de lutar no ADXC

Lutar no ADXC era uma oportunidade aguardada com grande expectativa por Cássio. Com posicionamento privilegiado no ranking da AJP, ele sabia que era uma questão de tempo até que esse objetivo se tornasse real. Na sua estreia na organização, Cássio destaca a estrutura do evento, cercada por organização e profissionalismo.

“Lutar o ADXC 4 foi algo surreal, eu só me preocupei em dar o show e lutar na França com todos gritando o meu nome é trabalho fácil (risos). Já estou animado para a próxima.”, afirmou com entusiasmo.

No ADXC, Cássio desempenhou funções de atleta e coach

Para lutar este final de semana, Cássio teve a companhia de uma atleta da School of Champs – a faixa-roxa Lina Grosset. Com apenas três anos de Jiu-Jitsu, Lina chegou em uma competição de alto nível e vendeu caro a vitória para Shamma Al Kabani, declarada campeã na decisão dividida.

“Participar como atleta é mais fácil porque você tem o domínio de suas ações e decisões, mas como coach é muito complicado (risos). A Lina lutou muito bem, eu nem entendi porque ela perdeu, mas estou feliz com a performance dela. Faz só 3 anos que ela iniciou no Jiu-Jitsu e está sempre chegando nas cabeças. O resultado do meu trabalho vem aparecendo através dos meus alunos, pouco a pouco.”, analisou.

Com foco em ocupar o topo do ranking da AJP Tour, Cássio Silva tem como próximo compromisso o Abu Dhabi Grand Slam em Istambul, agendado para o início do próximo mês. Pelo acúmulo de vitórias consecutivas, Cássio assumiu confortável a posição de desafiante, analisando prováveis bons adversários no futuro breve.

“No ADXC tem o cinturão e eu estou muito animado para focar no cinturão dessa categoria. O meu adversário do ADXC 4 acabou a temporada em segundo lugar do ranking de adultos da AJP e eu ganhei dele. Então, queria muito lutar com o primeiro do ranking, que é o Welison Fernandes, essa luta seria muito interessante.”, concluiu Cássio.

Avatar photo

Escrito por Emmanuela Oliveira

Emmanuela Oliveira é faixa-marrom de Jiu-Jitsu e formada em Comunicação Social. Dentro do tatame, aprendeu que é possível conjugar Jiu-Jitsu, escrita e o gosto pelas artes visuais em um só pacote.

Kaynan Duarte, Fellipe Andrew e Victor Hugo estão fora do Mundial

Craig Jones Invitational paga 1 milhão de dólares ao campeão em torneio de grappling