em

Aurelie Le Vern quer reinar absoluta no ADCC em Vegas: “Me senti imparável”

Faixa-preta, que também é atual campeã do Europeu, vai disputar o Brasileiro de kimono antes de embarcar para os Estados Unidos

Aurelie
Na seletiva do ADCC na Europa, Aurelie Le Vern fez 5 lutas para faturar o ouro e a vaga para o torneio principal. Foto: @tyron.jj

O objetivo principal, de conseguir a vaga para competir no evento principal do ADCC em Las Vegas, nos Estados Unidos, foi cumprido com excelência por Aurelie Le Vern. A faixa-preta da Six Blades Jiu-Jitsu, na disputa pelo ouro na seletiva europeia do ADCC, passou adiante por 5 lutas, um saldo de vitórias com duas finalizações até exibir o ouro no peito. Satisfeita com a performance, Aurelie disse à equipe do VF Comunica que já está com tudo esquematizado para chegar ainda mais blindada em Las Vegas.

“Eu me senti imparável. Me pressionei muito para esse campeonato e acabou que voei na categoria. Eu estava em um nível acima física e tecnicamente. Muitos notaram esse ponto. O Tyrone (Gonsalves) se privou de lutar para poder dedicar 100% de seu tempo e atenção a mim. Nosso trabalho em equipe mais uma vez valeu a pena, estou muito orgulhosa de ter conseguido oferecer a ele essa classificação para o torneio principal. Mentalmente, eu ainda não estava no meu melhor nível, mas coloquei novos planos em prática com Cacio Zanon para chegar indestrutível em Vegas.”, afirma com entusiasmo.

No grappling, Aurelie sente jogo mais livre sem pegadas das adversárias

No Campeonato Europeu da IBJJF, Aurelie Le Vern foi campeã adulta na faixa-preta, um título que a estabelece como uma lutadora efetiva nas competições de kimono também. Apesar de se avaliar como versátil, sabendo transitar em ambos os terrenos, Le Vern diz que no No Gi seu jogo flui com mais facilidade, já que as adversárias não podem amarrar usando os mesmo recursos de uma luta com kimono.

“Hoje em dia minhas adversárias procuram me amarrar na luta de kimono. Quando eu tiro o kimono, não existe mais amarração, já que não dá para fazer pegada na lapela ou no próprio pano mesmo. Então, meu jogo flui mais. Eu consigo me manter em alto nível nas duas modalidades porque meu jogo é simples e eficaz, não depende de pegadas de kimono.”, analisa.

Antes de chegar gigante no ADCC em Vegas, Aurelie Le Vern vai vestir o kimono mais uma vez para disputar o Campeonato Brasileiro em Barueri, em São Paulo. Ao citar esse compromisso, Aurelie disse com exclusividade que já tem superlutas agendadas e o próximo passo é o anúncio. Vale ressaltar que o título do torneio mais tradicional da IBJJF ainda disputado no Brasil seria um motivação bem-vinda para Aurelie no ADCC, que já se reconhece, merecidamente, como a dona da divisão até 65 kg.

Avatar photo

Escrito por Emmanuela Oliveira

Emmanuela Oliveira é faixa-marrom de Jiu-Jitsu e formada em Comunicação Social. Dentro do tatame, aprendeu que é possível conjugar Jiu-Jitsu, escrita e o gosto pelas artes visuais em um só pacote.

Conheça os campeões do primeiro dia do Pan-Americano da IBJJF

Thalles Guimarães, presidente da LMJJ, projeta expansão da federação mineira