em

A vantagem de Gordon Ryan e o duelo com e sem kimono

Gordon Ryan é o maior nome do grappling hoje. Foto: @borojitsu

Por Thiago Magalhães

Felipe Preguiça afirmou em entrevista ao VF Comunica que vai se aposentar das competições de kimono da IBJJF por discordância, principalmente, com regras, lapelas e guarda 50/50, mesma atitude de Nicholas Meregali, que também já migrou para o grappling.

Após o ADCC 2022, o maior da história até aqui, e com grande dominância de Gordon, que venceu na categoria e na superluta no mesmo evento, algo antes nunca feito no ADCC, finalizando nesta última o multicampeão André Galvão. Questões importantes de serem analisadas surgiram para reflexão da comunidade do Jiu-Jitsu. Relacionarei três das que considerei importantes, a seguir.

A primeira é o fato de alguns atletas de ponta se afastarem de competições de kimono da IBJJF, talvez não tanto (ou não apenas) pela amarração na 50/50 ou jogo de lapelas, mas também pela grande visibilidade e oportunidade financeira que surgem através de grandes eventos como o WNO. Claro, sem deixar de reconhecer a importância da IBJJF como a federação comandante do esporte a nível mundial. Outra questão fundamental para as vendas, engajamento e popularidade do Jiu-Jitsu, e de certo modo ligada à anterior é: o grappling entretém (diverte) mais que as lutas de kimono atualmente? As estatísticas mostram um grande crescimento da procura pelos eventos sem kimono.

Por falar em entretenimento, é preciso tocar num ponto que tem feito toda diferença, e sendo centro de muitas discussões de quem treina com e “sem pano”: Gordon Ryan. Quem poderá pará-lo? Gordon tem feito história e se revelado como um dos melhores grapplers dos últimos tempos, e sua história, ao que parece, ainda tem muito a ser escrita.

Guiado pela mente poderosa de John Danaher, Gordon já venceu por finalização cerca de 80% de suas lutas, chegando a prever (e acertar) algumas finalizações e isso está intimamente ligado à sua popularidade e obviamente ao entretenimento gerado. Qual a vantagem técnica de Gordon? Como funciona sua mente? Qual sua parcela de contribuição para a elevação do grappling em relação ao Jiu-Jitsu tradicional de kimono? O contrato para “Preguiça x Gordon 4” já está assinado segundo o brasileiro, sem data definida, mas provavelmente em fevereiro de 2023.

Independentemente do quão dominante têm sido Gordon Ryan nos grandes eventos de grappling, tendo inclusive dito que já entrou em eventos sem kimono da IBJJF só para “se testar”, Pena, ao que tudo indica, foi o que mais impôs dificuldade ao americano, para quem o jogo do brasileiro parece “não casar muito bem” (vide a última luta, em que o brasileiro “apenas” desistiu após 45 minutos de luta, no dia seguinte da morte do amigo Leandro Lo, não tendo sido finalizado, e com Gordon inclusive perdendo as costas do adversário, algo que não costuma acontecer, bem como as duas vitórias anteriores do brasileiro). 

Apesar disso, Gordon retornou em sua melhor fase, após afastamento para tratar um alegado problema estomacal. Pena disse que o contrato para a quarta luta está assinado e que pela primeira vez em muito tempo sairá da sua zona de conforto em seu camp para uma luta desse nível. Esta quarta luta, após o desempenho brilhante do americano no ADCC e a declaração do brasileiro sobre sua preparação para ela, tem tudo para ser a melhor entre eles, e pode responder algumas destas questões. Ficam as reflexões para a comunidade do Jiu-Jitsu. Aguardemos.

Jackson Douglas antes do Pan 2022: “ O Jiu-Jitsu mudou completamente”

Isaque analisa duelo contra Mica no BJJ Stars 9: “ansioso para buscar mais uma vitória”